domingo, 31 de julho de 2011

O desalmado garoto ateu

Aquele garoto, sem deus, sem alma, tenta ver tudo de maneira racional, tenta entender porque ainda quer continuar vivo, nada mais para ele faz sentido, sofre de uma maldição, a maldição do pônei, brinks, a maldição de não acreditar em nada, ele não acredita em amor, não acredita em destino, não acredita em teorias da conspiração, nem em nada metafísico, um incrédulo, um infiel de carteirinha, não acredita em nenhuma mentira confortante, ele prefere engolir toda a dor do mundo a seco, sem mentiras, contos, ou coisas imaginárias para aliviar e isso tem um preço, ele vai sofrer mais que os outros, ele necessita sempre estar distraído e entretido com algo, porque se fica sem fazer nada, acaba refletindo e quando para á refletir acaba percebendo a merda sem sentido que é a vida dele, bate a depressão e ele pensa em suicídio, ele apenas enjoou de viver, sabe que pode até passar por bons momentos e ninguém vive apenas de tristeza, mas também sabe que ninguém vive só de alegria e tem a certeza que vai passar momentos horríveis, o coitado tem medo disso, pensa no porque de tudo e de que vale ficar fazendo parte desse joguinho que é a existência que brinca com todo mundo o tempo todo e depois descarta sem dó nenhum, e tudo o que ele passou acaba, toda sua memória, tudo pelo o que ele lutou, ele sabe que nada é eterno e tudo vai acabar em um momento e isso pode ser a qualquer momento, pobre garoto, sabe que é um egoísta, mesquinho, medíocre e sabe que todos ao seu redor são também, sabe que na verdade a maioria de seus amigos apenas finge se importar quando na verdade estão pouco se fodendo para ele, ele agora busca apenas o equilíbrio próprio, ele dá mais valor ao nascer do sol de domingo, ao filme dramático e bonito, á música com ritmo dançante, letra poética e voz doce, ao livro que o faz viajar em um mundo imaginário diferente e mais divertido, aos cogumelos mágicos e as várias coisas que o fazem ir para uma realidade diferente, ele gosta disso tudo mais do que qualquer pessoa, o garoto passou a odiar o padrão social, o sistema que ele diz ter transformado todos em escravos dos poderosos, a ignorância extrema do mundo, os preconceitos e a manipulação em massa praticado pela mídia, ele quer foder geral, todos os hipócritas, políticos corruptos e causadores da desigualdade social atual de seu país, de todos aqueles que merecem ser fodidos, ele se revoltou, mas não a nada o que ele possa fazer a não ser fumar maconha, relaxar e tentar esquecer de tudo, mas aí o que o governo resolve interferir na sua vida, nos seus gostos pessoais, e passa a proibi-lo de fumar maconha, ele diz que isso é uma invasão, que não é justo, que maconha não causa danos consideráveis, e que se a erva que ele gosta tanto é proibida porque faz mal e vicia, então o cigarro, o álcool, o café e até o bacon deveriam ser proibidos, ele sabe que nunca ninguém morreu de fumar maconha, e que a erva poderia ser a porta de saída de drogas piores como o crack, e poderia ser muito bem aproveitada no tratamento de doenças além de produzir inúmeros produtos bons e de qualidade, mas não adianta, a TV só mostra o que os espectadores querem ver, e como a maioria é mente fechada, nunca iriam transmitir esse tipo de informação, isso acaba fazendo com que o garoto maconheiro sofra um preconceito enorme por fumar e admitir ser maconheiro, esse jovem acaba sendo pego na rua por policiais, é assassinado de um modo que fez parecer suicídio, e é publicada uma notícia no jornal dizendo que o jovem sofria bullying na infância, ficou depressivo, passou a usar drogas e depois se suicidou, a notícia revolta a sociedade que passa a odiar mais ainda a erva que o garoto queria tanto que fosse legalizada e a fazer mais palestras contra o bullying, o garoto não conseguiu mudar o mundo, pelo contrario, foi vítima do sistema, acabou morto, como ele já sabia que aconteceria mais cedo ou mais tarde e tudo foi em vão.

Receber Atualizações por E-mail

Coloque seu endereço de E-mail:

Delivered by FeedBurner

Follow by Email