quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Madrugada Silenciosa


O silêncio me conforta, acalma, me deixa usar a razão e pensar tranquilo, esse é um dos motivos de eu gostar de morar sozinho, o silêncio não é só silêncio, é música quando eu quero escutar o mundo.

Silêncio me proporciona concentração, paz, inspiração, equilíbrio, foco, alegria e faz um par perfeito com a solidão, estar sozinho no silêncio e ainda sim conseguir manter felicidade e serenidade livre de depressão e tristeza, é a forma mais pura de liberdade.

Por outro lado, as vezes tenho medo de ficar pobre, de virar um mendigo.

Meu coração parece que está sendo petrificado, eu me esforço pra sentir, mas cada vez eu consigo sentir menos, parece que eu já vi tanta merda na vida que nada mais me impressiona, de um tempo pra cá não consigo me apegar a nada, tudo poderia sumir durante essa madrugada, eu acordaria, caminharia sobre as cinzas e me ergueria novamente sem derramar uma lágrima por tudo que perdi.

Porém o mendigo é o único indivíduo que pode se dizer livre de verdade, eu os admiro, a única coisas que eles possuem de valor são os seus cães amigos, e eu estou assim, mais amigos dos meus animais que das pessoas com quem eu deveria, me preocupo mais com meu gato do que com minha família, me preocupo mais com meu cão do que qualquer humano da face da terra, quando até esse afeto pelos animais se for, aí sim eu não terei mais nada a perder, ai sim eu serei um verdadeiro mendigo de sentimentos.

Sinto que minha capacidade de me emocionar e de se importar está indo pelos ralos, sinto que preciso de mais arte e amor na minha vida.

Enquanto isso não se resolve eu vou levando a vida fazendo empréstimos de sentimentos, vou assistindo filmes e lendo livros, assim os personagens podem sentir por mim, sempre é uma ótima válvula de escape trocar realidade por ficção, colorido por preto e branco, que loucura né?

Receber Atualizações por E-mail

Coloque seu endereço de E-mail:

Delivered by FeedBurner

Follow by Email