quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Untitled

O que mantém meu corpo desperto, adormece minhas angústias, me coloca alerta em meio a penumbra. Vou tateando a escuridão.
Suas formas são densas e frias.
É belo e gentil ao me esconder os temores.
É triste e cruel porque me alimenta as dores.

Abra as portas da percepção

Aprenda a ouvir o mundo, ver o mundo, sentir o mundo.
Perceba, aprecie tudo.
Cada coisa por mais simples que seja, é rica em detalhes mágicos, misteriosos e fantásticos, contemple a riqueza de um vinil, de um livro velho, das gotas na janela.
Saia sem destino, aprecie uma árvore, seus detalhes e seu movimento com o vento.
Deite na grama e deixe sujar, deixe pinicar, deixe ser, deixe estar, deixe sentir, mudar, trocar.
Veja os desenhos das nuvens no céu, a vida é cheia de coisas que parecem simples mas que merecem um espaço em sua caixinha de lembranças.
Viva o momento, não se martirize por erros, você é humano.
Não fique triste por estar sozinho, aprenda a ser feliz com sua própria companhia, se divirta sozinho, aprenda a se suportar, você é único e especial, pratique o autoconhecer.
Pegue um livro, adote um animal, experimente coisas novas, seja anormal, toque um instrumento mesmo sem saber toca-lo, dance e beije na chuva, suba em árvores, qual foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?
Saiba viver, seja feliz, viva o agora
"Agente leva da vida a vida que agente leva".

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Untitled

Um pouco de pão
Um pouco de humilhação
De conflitos e desordem se desenrola o caminho
Então um pouco de álcool
Um pouco de morte
Um pouco de paz
Apita meu coração

"João Norberto"

terça-feira, 8 de outubro de 2013

O álcool e a dor


Mais um amor pra alegrar a vida
Mais uma dose pra curar a ferida
É natural, é nosso extinto
Um dia um amor e um café, no outro só o vinho tinto

Mulheres que encantam
Sorrisos que contagiam
Apreciadores compulsivos
E um monte de amores não correspondidos

Um amor pra substituir outro amor
Um licor pra aliviar a dor
Mas lobos não sofrem de paixonite aguda
Apenas caçam e o coração não muda

Lobos são abstêmios
Não ligam pra seus prêmios
Mas beber por você já é normal
Cometer todo dia um suicídio mental

Já virou até rotina
Trocar a cafeína por cocaína
Andar por aí sem destino
Esperando te encontrar em qualquer esquina

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Troféu Velho


Todo humano gosta de se sentir importante
Isso pode ser bom ou ruim
Nada de mal em ter seus troféus na estante
Mas não podiam se deixarem assim

Agora a angústia toma conta de mim
Não foi como eu imaginava
Quem diria que esse seria o fim

No porão, aquele velho troféu enferrujava
Na cidade, aquele louco se rastejava
No coração, aquele amor morria, acabava
Na mente, a esperança de se encontrarem crescia
De limpar, de voltar pra estante um dia

Quanta esperança, quanta fantasia
Quanta loucura, alucinação, dor que sentia
E ficam ali pensando
Sou único e louco de continuar amando?

Receber Atualizações por E-mail

Coloque seu endereço de E-mail:

Delivered by FeedBurner

Follow by Email