terça-feira, 8 de outubro de 2013

O álcool e a dor


Mais um amor pra alegrar a vida
Mais uma dose pra curar a ferida
É natural, é nosso extinto
Um dia um amor e um café, no outro só o vinho tinto

Mulheres que encantam
Sorrisos que contagiam
Apreciadores compulsivos
E um monte de amores não correspondidos

Um amor pra substituir outro amor
Um licor pra aliviar a dor
Mas lobos não sofrem de paixonite aguda
Apenas caçam e o coração não muda

Lobos são abstêmios
Não ligam pra seus prêmios
Mas beber por você já é normal
Cometer todo dia um suicídio mental

Já virou até rotina
Trocar a cafeína por cocaína
Andar por aí sem destino
Esperando te encontrar em qualquer esquina

Receber Atualizações por E-mail

Coloque seu endereço de E-mail:

Delivered by FeedBurner

Follow by Email