quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Abismo, vazio existencial e melancolia


As vezes simplesmente é a melancolia que domina os seus dias, não há nada a se fazer, cria-se um  abismo infinito de loucura e depressão, você percebe que tem um buraco dentro de si e nada do que você faça vai suprir esse vazio existencial.
Vivemos em busca de algo inalcançável e inexistente?

Talvez aquilo que só os de boa alma conseguem, um amor pra trazer alegria.
Almas especiais, se encontram, se completam e se amam naturalmente, verdadeiras almas gêmeas transbordando amor e alegria.

Mas e quem não tem alma? Os desalmados tentam mesmo assim acreditar que algo vai partir ou algo vai chegar, que tudo vai mudar, um tudo inalcançável e inexistente, mas vai mudar.

Não sabemos o que esperamos e nem o que nos espera, só sei que faz tempo e a espera é longa, quase infinita, tanto que o vazio já virou rotina, a solidão chega a ser agradável e a insanidade é evidente.

A criatividade, fantasia e a imaginação já é usada como uma faca de dois gumes, é possível criar coisas abomináveis e coisas maravilhosas ao mesmo tempo. Nós usamos para criar nossos amores, nossos planos.
"O nosso amor a gente inventa, pra se distrair".
Ou seria pra se destruir?

Primeiro vem a fantasia e em seguida o choque para a realidade, nós nos iludimos aos montes nessa vida, fazemos planos surreais para depois vermos eles serem esmagados impiedosamente por rolos compressores.

Será que vale a pena se jogar nas ilusões, se entregar para a loucura e deixar a razão, a sanidade e a consciência em algum lugar bem longe? Em que você acredita?
Acreditar que alguém vai me amar eternamente? Pra mim já é complicado pensar que alguém pode me suportar por um bom tempo.

É mais fácil acreditar em coisas confortantes, mas quem aceita a dura realidade, pode ser livre e fazer o que quiser.

A solução é nos prender em um mundo imaginário, arrumar uma bolha de segurança e não sair jamais da zona de segurança, se apoiar em qualquer coisa metafísica que te de conforto para todo o sempre, né?
Entrar no mundinho onde tudo é flores, beleza, paz e magia.
Aqui vai um fato pra vocês, o mundo não é um mar de rosas.

Não ligo pra nada disso, quero buscar coisas que faça eu me sentir liberto, vou procurar um refúgio na arte, talvez ocupando a mente com novas aventuras fique mais difícil cair em abismos profundos e melancolia extrema.




4 comentários:

  1. UAU ! é meu poeta favorito, ótima leitura , bem profundo =}

    ResponderExcluir
  2. HAHA, Gi, você é um amor de pessoa, obrigado por acompanhar meu blog chato. :B

    ResponderExcluir

Receber Atualizações por E-mail

Coloque seu endereço de E-mail:

Delivered by FeedBurner

Follow by Email